QUINTA DAS BAJANCAS

A Quinta

A Nossa História

A paixão pela Terra e pelo vinho levou a Família Lamas a decidir tentar produzi-lo. Para tal optaram sempre pela excelência e pelo rigor em todos os detalhes da sua elaboração. A decisão de plantar a vinha da Quinta das Bajancas foi tomada em 1993 tendo-se estudado relativamente às condições edafoclimáticas do local quais as castas mais adequadas. Após tal estudo, foram escolhidas as castas Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinta Francisca e Tinta Amarela para os vinhos tintos e Rabigato, Gouveio e Malvasia Fina e Códega do Larinho para os vinhos brancos. A primeira plantação teve então lugar numa parcela com 4 hectares de meia encosta virada a sul e de conhecidas potencialidades, denominada “bajancas”. A vinha foi plantada no início de 1994 e, durante 10 anos, tomou-se a decisão de não produzir e engarrafar quaisquer quantidades por forma a favorecer apenas o desenvolvimento vegetativo da planta. Em 2000 procedeu-se à segunda fase de plantação da vinha em mais 8 hectares, com as castas Tinta Roriz, Tinta Amarela, Touriga Nacional , Tinta Barroca, Touriga Franca e Tinta Francisca ficando a Quinta das Bajancas com um total de 12 hectares de vinha. No ano de 2004 decidiu-se então elaborar o primeiro vinho e porque consideramos que o conhecimento técnico é absolutamente decisivo para atingir os objectivos a que nos propusemos estabelecemos uma parceria com a empresa de enologia 2PR, que tal como nós, opta sempre pela excelência e pelo rigor em todos os detalhes desde a sua elaboração à sua comercialização. A Quinta tem capacidade de produzir até ao limite de 48.000 garrafas (750 ml), 41.000 de vinho tinto e 7.000 de vinho branco, de um vinho que se convencionou chamar Vinho de Quinta, o que significa que a Quinta só pode produzir e engarrafar os seus próprios vinhos.

OS NOSSOS VINHOS

Consulte as diversas gamas dos tintos e brancos e respetivas fichas técnicas

BAJANCAS COLHEITA TINTO

CASTAS: Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca.

Vinificação: Desengace total com ligeiro esmagamento, com contacto pelicular a frio durante 48 horas. Fermentação em cubas de inox a temperatura controlada, com remontagens manuais e mecânicas.

Estágio: 12 meses em barricas de carvalho francês de 500 litros.

Nota de Prova: De cor ruby, com aroma complexo, com notas florais, frutos vermelhos e alguma tosta. Tem bom volume de boca, acidez viva, taninos suaves, com notas de frutos vermelhos e alguma tosta que lhe prolonga o final de boca.

Teor Alcoólico: 14,5% vol.

Sugestões de consumo: Liga bem com pratos de carne, caça e queijos intensos. Beneficia se decantado previamente. Servir entre os 16 e 17ºC.


BAJANCAS GRANDE RESERVA TINTO

Castas: Touriga Nacional e Franca e Tinta Roriz.

Vinificação: As uvas após chegarem à Adega são desengaçadas. Maceração pré-fermentativa a baixa temperatura durante 48 horas em cubas de inox. Após início da fermentação alcoólica procedem-se remontagens. A vinificação termina com maceração pós-fermentativa.

Estágio: Em barricas novas de 500 litros de carvalho francês, durante um período de 18 meses.

Nota de Prova: Cor vermelha intensa e profunda. Aroma elegante, dominado pelos frutos silvestres maduros, onde se notam igualmente alguns aromas balsâmicos e de torrefação. Apresenta boa estrutura, com taninos firmes e maduros, encorpado, com uma acidez bem equilibrada, tudo bem envolvido no seu corpo. Proporciona um final persistente, harmonioso e de grande elegância.

Teor Alcoólico: 14% vol.

Sugestões de Consumo: É um vinho ideal para acompanhar alguns pratos de carnes vermelhas e queijos.

Servir entre os 16 e os 17ºC. 

BAJANCAS VINHA DO CORVO TINTO

CASTAS: Touriga Nacional (excecionalmente nesta colheita, apenas o Touriga Nacional).

Vinificação: As uvas após chegarem à Adega são desengaçadas. Maceração pré-fermentativa a baixa temperatura durante 48 horas em cubas de inox. Após iní􀆴cio da fermentação alcoólica procedem-se remontagens. A vinificação termina com maceração pós-fermentativa.

Estágio: Em barricas novas de 500 litros de carvalho francês, durante 24 meses.

Nota de Prova: De cor vermelho ruby intenso, com aroma complexo, com notas florais, frutos vermelhos e alguma tosta. Apresenta boa estrutura, taninos firmes e maduros, encorpado, com uma acidez bem equilibrada, tudo bem envolvido no seu corpo. Com final longo, harmonioso e de grande elegância.

Teor Alcoólico: 14% vol.

Sugestões de consumo: Conjuga bem com pratos de carne vermelha e queijos intensos. Beneficia se decantado previamente.

Servir entre os 16 e 17ºC.

TELHEIRAS TINTO

Castas: Tinta Roriz, Tinta Amarela e Tinta Barroca.

Vinificação: Desengace total com ligeiro esmagamento, com contacto pelicular a frio durante 48 horas. Fermentação em cubas de inox a temperatura controlada, com remontagens manuais e mecânicas.

Estágio: Em cuba de inox.

Nota de Prova: De cor Ruby. O aroma é intenso dominando frutos vermelhos maduros e alguma especiaria. Na boca o vinho e equilibrado, com acidez discreta, taninos redondos e bem envolvidos. Com aromas de frutos vermelhos tem um final elegante e harmonioso.

Teor Alcoólico: 14,5% vol.

Sugestões de Consumo: É um vinho muito versátil, ideal para acompanhar alguns pratos de carne e queijos.

Servir entre os 16 eos 18ºC.

BAJANCAS BRANCO

Castas: Rabigato, Gouveio e Viosinho.

Vinificação: Prensagem pneumática da uva inteira. Defeção a frio durante 48 horas em ambiente inerte. Arranque da fermentação com temperatura controlada a 10 °C durante 25 dias.

Estágio: Em cuba de inox.

Nota de Prova: Tem cor citrina esverdeada. No aroma tem notas cítricas e minerais. Na boca é muito fresco, com boa acidez, com fruto cítrico e alguma mineralidade.

Teor Alcoólico: 13,5% vol.

Sugestões de Consumo: Ideal para peixe grelhado, marisco e algumas carnes brancas.

Servir entre os 8 e os 11 °C.

BAJANCAS RESERVA BRANCO

Castas: Rabigato, Gouveio e Viosinho.

Vinificação: Prensagem pneumática da uva inteira. Defeção a frio durante 48 horas em ambiente inerte. Arranque da fermentação com temperatura controlada a 10ºC durante 25 dias.

Estágio: 50% em barricas novas de carvalho francês de 500L.

Nota de Prova: Tem cor citrina esverdeada. No aroma tem notas vegetais, cítricas e minerais, com a madeira muito bem integrada. Na boca é fresco, com boa acidez, notas vegetais que dão algum nervo e com fruto cítrico e alguma mineralidade. A barrica apresenta-se muito delicada.

Teor Alcoólico: 13,5% vol.

Sugestões de Consumo: Ideal para peixes grelhados, assados e algumas carnes brancas.

Servir entre os 9 e os 12ºC.

VINHA DO CORVO BRANCO

Castas: Rabigato, Gouveio e Viosinho.

Vinificação: Prensagem pneumática da uva inteira. Defeção a frio durante 48 horas em ambiente inerte e baixa temperatura. Arranque da fermentação alcoólica com temperatura controlada a 14ºC durante 25 dias.

Estágio: Ao longo de 15 meses, em barricas de Carvalho Francês e do Caúcaso, de variados volumes. Sujeito a battonage de borras finas. Nota de Prova: Na continuidade das anteriores edições “Trilho Branco 2007” e “Bajancas Privatte Selection Branco 2008” este vinho materializa o que de melhor a Quinta das Bajancas é capaz de produzir com as suas castas brancas. De produção muito limitada e de difícil repetibilidade, apresenta-se de cor amarelo cítrico compacto. No aroma tem notas vegetais e de fruta branca, com nuances tostadas de madeira muito bem integrada. Na boca é profundamente fresco, com excelente balanço da acidez com uma mineralidade crocante, terminando longo e untuoso.

Teor Alcoólico: 12,5% vol.

Sugestões de Consumo: Ideal para peixes compostos e alguns pratos de carne. Acompanha idealmente folhados, enchidos, queijos e alguns vegetais como espargos.

Servir: Entre os 10 e os 13ºC.

BAJANCAS TINTO 3ª GERAÇÃO – EDIÇÃO LIMITADA

Entre em contato

Quinta das Bajancas

Avenida do Progresso n. 134
5130-421 Trevões / São João da Pesqueira
Email: quintadasbajancas@gmail.com 
Tlf.:+351 254 477 279
Tlm.:+351 969 103 500

Direitos autorais de Vinhos Quinta das Bajancas – Todos os direitos reservados